who am I?

sexta-feira, 13 de julho de 2018

O fio

12/06

Sinto como se aqui fosse meu diário secreto, onde eu posso dizer o que quero, talvez um pouco diferente de secreto, mas secreto do mundo que não me entenderia.
Hoje gostaria de dizer uma coisa que acho que nunca disse aqui, e por sentir isso hoje quis compartilhar.
Hoje me senti tão bem, de começo não percebi que aquele sentimento de leveza e aquela coisa na barriga, não era à queimação que normalmente me faria me sentir bem, não eram algo do cotidiano. Quando dei por mim eu estava me sentido o ser mais feliz da terra. O céu totalmente azul com uma ou outra nuvem, o sol nem forte nem fraco, a sacada da escola, e dois amigo totalmente diferentes de mim. E simplesmente desabafos, dizer o que odeia e o que ama, o que queria mudar, algum momento horrível da vida, o fato de odiar os preconceitos impostos na sociedade, eu me senti eu mesma. Depois de sentir isso tive medo, procurei um erro, em nenhum momento me senti a gorda ridícula e chata?! Acho que não.
Em nenhum momento achei que eles só estavam ali por obrigação?! Também não. Até porque conversar por duas horas não me parece algo que seja feito por educação.
Me senti bem,  me senti feliz e normal. Saindo da escola ainda estava agarrada a esse fio de felicidade, até agora o estou agarrando.
Não estou dizendo que mudei e me amo, não. Eu ainda sei que sou a gorda ridícula e chata, mas talvez eu não seja só isso, talvez eu seja mais.
Eu estou me sentido um ser humano hoje. Então não preciso da força que quase sempre preciso para continuar viva mais um dia. Mas eu sei que nem todos estão assim.
Então com muito amor da Ana-chan
Força

sexta-feira, 29 de junho de 2018

Incapaz

Não estou no clima de conversar com ninguém.
No meio da festa junina e eu só queria tá no meu quarto lendo um livro me preparando psicologicamente para a prova de inglês amanhã. Mas não,  eu estou na escola, com o baton matte borrado porque não me senti bem "arrumada", meu par,  no caso uma amiga, atrasou e eu realmente gostaria de não ter vindo de short.
Me isolei de todo mundo, do lado da prisão, e pela primeira vez no dia eu estou totalmente só. Acho que até eu mesma me deixei só.
Eu realmente espero que passe bem rápido tudo, vou ficar aqui apenas por um pequeno tempo e irei para casa. Não estou afim de fingir estar bem hoje. Mas estranhamente eu gosto de ver todos eles se divertindo, me faz sentir que talvez eu tenha esperanças...
Eu descobri uma amiga que não come para emagrecer, no caso ela nem sabe que isso é um início de Anna, e outra que já tentou se matar e estranhamente me senti confortável em conversar com elas.
Não disse sobre a Anna ou sobre o blog, muito menos sobre os cortes e os ataques de pânico.
Conversei sobre minhas duas falhas tentativas de suicídio e sobre querer companhia na hora do almoço, para simplesmente não almoçar.
Eu quero deixar vocês com uma foto de toda a festa que está ocorrendo ao meu redor, mas do os deixarei com meu ponto de vista.
De onde eu estou consigo ver felicidade, mas não preciso estar rodiada dela.
Tem alguém do meu lado, acabou de chegar, um colega talvez e eu gostaria que ele não estivesse do meu lado... Não quando só quero olhar a felicidade de longe.
******
No fim participei dela, comecei a fingir que estava feliz, e no fim meio que fiquei, dancei com uma amiga e recebi aquilo que chamam de correio elegante, eu não sei... Mas ainda assim, agora na minha casa, não é algo totalmente relevante, as vezes acho que minha infelicidade é por medo, talvez eu simplesmente ache que não mereço ser feliz.
Ana-chan
Força

sábado, 23 de junho de 2018

Nojo me define.

  Nunca beijei ninguém!
  Isso é um fato, um terrível fato na minha vida, as vezes brinco dizendo que minha meta é chegar na faculdade BV, mas a unica realidade aqui é que eu sou gorda, feia, nojenta e assim ninguém iria gostar de ficar comigo.
  Sinto que se eu não emagrecer o mais rápido isso com certeza irá acontecer, um terrível fato, mas inda sim um fato. Eu sempre tentei parecer o mais forte possível... I.N.D.E.P.E.N.D.E.N.T.E.!
  Ah se eu realmente fosse, eu andaria por ai de cabeça erguida, olhando para cima. Eu ando como se não importasse com nada, e de certa forma não me importo. Já não me dou o trabalho de me arrumar para sair, saio do jeito que estiver, eu não sou bonita, não adianta nem tentar.
  Fico pesando nas minhas "amigas", gostaria de dizer que entre minha colegas da escola eu sou a unica que não namora, ou namorou. E praticamente a unica que nunca beijou ninguém mesmo.

"Vai para uma resenha!"
Ouvi um dia, eu não me colocaria em uma situação tão vergonhosa.. embaraçosa.

"Vai esta todo mundo bêbado." 
Realmente só assim para alguém querer ficar comigo não é mesmo?

Eu não me sinto bem em meio corpo.. prisão...estar presa no seu próprio corpo é sufocante. E eu fico imaginado quando é que alguém vai olhar para mim de forma diferente... mas eu sou um cupido!
  Cupidos não namoram, não beijam, não são amados,cupidos apenas exitem e auxiliam suas amigas a ficarem com alguém. Cupido ou vela gorda, você podem escolher.
 E para todos, não se culpem por escrever em seus blogs, tantas pessoas acham louco tudo que veem em blogs de Anna e Mia, as pessoas que se agarram aqui são aquelas ja iriam se agarrar, de uma forma ou de outra.



Ana-Chan
Força!

sábado, 9 de junho de 2018

09/06

 Normalmente eu demoraria mais 50 anos para postar qualquer outra coisa aqui, mas não sei o que esta acontecendo que me vejo mais ligada a essa parte da minha vida outra vez...
  Eu reli meu blog inteiro e o que eu mias fiz foi falar que a Anna voltou e pedir desculpas pelos meus sumiços. Mas bem, eu não acho que a Anna tenha ido embora em qualquer momento.
  Antes eu achava que a Anna estava apenas quando eu não comia, quando eu seguia dietas LF's e NF's, mas não é bem assim. A Anna esta aqui a cada momento que eu penso que não mereço ser feliz porque estou gorda, quando me odeio, quando não quero sair por causa do eu corpo, quando não quero tirar fotos, quando invento uma razão do porque as pessoas me machucam tanto, quando me sinto menor que todos...quando já não quero viver.
 Sabe o engraçado? Eu meio que fiz isso acontecer, eu falei que apenas ia usar as dietas para emagrecer mais rápido, e por Deus eu so tinha 12 anos. Eu entrei, emagreci de começo, mas depois tudo foi pesando mais, e bom, agora eu sou isso que podem ver.
  Eu sei lá...
  Eu gostaria de saber o que teria acontecido se eu nunca tivesse encontrado o primeiro blog Anna e Mia, eu queria saber se toda minha depressão, auto-odio, pensamentos suicidas e ataques de pânico vieram da Anna. Eu queria ficar curada, eu realmente queria... mas eu não consigo. Não consigo enquanto for gorda, parece que eu escolho por essa opção mas não sei como não escolher ela, e quase inconsciente.   
  Eu sempre penso em falar para as novas pessoas que entraram na minha vida, os "novos amigos" o que eu sou, o que eu faço, o porque de sempre ficar calada do nada, o porque de ficar estranhas nas festas, o porque de nunca contar o que a de errado, mas eu tenho tanto medo do que elas vão pensar de mim.
  As coisa meio que se resolveram entre a G, mas eu não sinto que vai ser como antes, eu sito que posso quebra-la a qualquer momento. Eu queria gritar com ela, e dizer como ela conseguiu acabar comigo com apenas uma frase, mas eu não consigo. Acho que ela sentiu falta do ombro amigo que sempre ouve suas frustrações medos e etc.... Eu não sei se vou conseguir suportar...
  Eu não sei se vou ser realmente mais ativa aqui... e eu não vou prometer... Eu fiz NF pela primeira vez em meses, me senti no controle de novo. Não vou dizer que a Anna voltou ou saiu, ela ta aqui como sempre, mesmo quando eu penso que não.



Força
Ana-Chan

quinta-feira, 7 de junho de 2018

A droga da festa junina


Chegou uma das épocas do ano que eu mais odeio... A festa junina.
Meu ódio tem um motivo meio ridículo talvez, mas eu não consigo não odiar. Talvez se não existisse a merda da quadrilha eu não a odiaria tanto.
Se alguém aqui já viu todos os meus post percebeu que em dois anos seguidos as festas juninas das minhas escolas sempre me deixam pior que do que o normal. Meu auto-odio aumenta 150% sempre que começa essa época. 
Para começar vem os pares da quadrilha se formando. Eu nunca sou chamada para dançar... Sempre sou trocada por alguém mas magra e mas bonita do que que eu, o que não é difícil de se conseguir....
Aí vem a festa, eu sempre sou deixada de lado, ou me ignoram, ou me fazem sentir mal por algum motivo... Também tem o fato de que eu odeio lugares tumultuados... Quase sempre tenho crises de pânico.
Ano passado me jurei que estaria com pelos menos uns 60 kg esse ano para a festa.... Ainda estou com 77 kg.... De novo sei que ninguém irá querer dançar comigo, e ninguém vai querer ficar perto de mim.
G, a "amiga" do outro post, não fala comigo des da mensagem, na verdade só falamos 3 vezes e todas foram sobre o trabalho em dupla.
Eu realmente me sinto sozinha, e isso tá doendo muito. Eu não sei o que eu deveria fazer para arrumar a bagunça que está minha vida.
Bom tenho que me despedir aqui, estou trancada no banheiro meio que "matando" a aula de história... Tenho que voltar para a sala.

Talvez esse seja o real motivo do meu ódio...

Força
Ana-chan

sábado, 26 de maio de 2018

Não valho apena, logo não permanecem.

E é quase sempre a mesma coisa de sempre (?), as pessoas cansam de não terem respostas absolutas sobres suas maiores curiosidades e se afastam. Não é como se eu quisesse manter segredo dos  meus problemas, mas como alguém entenderia tudo isso? Todo esse universo Anna e Mia que vem acompanhado de cortes, remédios e uma enorme quantidade de problemas psicológicos. 
 Umas das pessoas que eu mais considero como amiga "praticamente" me disse que tinha que se afastar de mim porque eu sou totalmente focada na escola e que era praticamente impossível ficar perto de mim agora, pois ela começou a desenvolver ansiedade e depressão com a quantidade de cobrança e pressão de uma escola de ensino técnico. É claro que eu apenas aceitei, o que eu posso fazer? Isso mesmo...NADA!
  Mas não é como se eu não sentisse o mesmo quando ela diz sobre amor próprio e depressão, me da tata raiva as vezes. Como quando eu disse sobre a falta de livros e filmes sobre a real anorexia e bulimia e ouvir dela, do namorado dela e do P (no caso amigo do casal e meu ex crush) que era algo tão clichê que era chato o assunto. Respirei fundo... o que eu poderia fazer? Nada, de novo.
 Seguintemente conversamos sobre a vida e ela soltou um "Você não entende o que é ter depressão." e porra, eu realmente não queria entender. Não queria entende o que é se odiar, não entender o que é ter pensamentos sobre sua própria morte, não entender o que é não se sentir o suficiente, não entender porque as pessoa se auto machucam, não entender como é não se sentir merecedora do amor ou atração de ninguém porque sou a porra de uma garota inútil e gorda!


  Mas como eu poderia dizer isso a ela? Talvez seja so minha culpa mesmo.... A escola, toda essa pressão que pode ser mortal para uns, é a unica coisa que me mantem viva de certa forma. Eu não consigo pensar na merda da minha vida quando estou preocupada com relatórios, trabalhos, provas e etc. 
As vezes tenho inveja dela não nego, quando esta nas suas crises sempre tem o namorado, a familia, as amigas que dividem o apartamento com ela, os amigos do namorado e é claro...eu. Mas quando eu tenho minas crises eu so tenho a lamina, a mim mesma e bom... a Deus... mas não é como se eu conseguisse pensar em como Deus me ama nas minha crises...  

Eu não sei o porque disse tudo isso para vocês, mas eu so queria alguém, como seu sei que ela tem.. Deus como eu posso ser tão egoísta! Ela não está acostumada a nada disso, acho que ninguém devia se acostumar, mas sem querer eu já fiz isso.Frases como "é so mais uma crise" "Logo passa" "Talvez um corte melhore as coisa" são tão normais para mim....

Eu não sei o que eu to fazendo com minha vida, talvez chegue em um ponto que não terei mais ninguém...mas bom... quem disse que eu tenho alguém agora?!





Força 
Anna-Chan (?)

sábado, 12 de maio de 2018

WTF?!

"Ele perguntou para elas se eu estou bem... Ele deixou claro que era apenas amizade....
Eu não estou bem, e você ainda vem e me abraça. Deixa essa droga de cheiro impregnado em mim. Me faz me questionar qual é a merda do meu problema.. Eu realmente gosto de você? Eu realmente vi algo de bom em você? Tem como desver? Desgostar? Desquerer? Esquecer?"

Em estado latente de não saber o que esta acontecendo....
Tive crises de panico na escola, foi estranho, isso só acontecia em lugares muito tumultuados, só acalmei quando um amigo começou a me abraçar, ele não sabia...mas acho que viu algo de errado.
Essa semana esta uma merda! Comendo feio uma vaca louca por estar tendo uma porra de crise de depressão. Faltei no curso por falta de querer ver as pessoas, fui na escola mas ignorei todo mundo, eu não queria ver o rosto de ninguém... E como se não bastasse levei um belo fora..... Cansada!
Estou acabada, e não estamos nem no meio do mês ainda.
Cheguei no ponto de ver os carros, ônibus e caminhões no meio da avenida Amazonas e pensar como seria se eu de uma hora para outra me jogasse na frente de qualquer um deles...sera que teria algum alivio?!

"Uma vez ouvi que a morte era o fim, mas por alguma razão sinto que ela pode ser o começo da minha paz..."
  Anna-chan....Anna Lima.... Acabada... Morta

Força!